Dia frio, frios pensamentos me acometem, em dias assim é que parte da minha insanidade se aflora, não pense que sou perfeita, sou tão louca quanto vc caro leitor...
Estou doente de novo, ( bronquite asmática) já estive muito doente e por muitas vezes mas hoje é diferente, hoje eu acordei cansada de estar doente...
Dias de chuva me fazem lembrar tudo aquilo que eu não consigo esquecer, tudo que eu ja cansei de tentar esquecer, tudo que eu não posso mudar..
Toda a injustiça, da qual ja fui vitima e toda injustiça que já cometi.. as vezes me pergunto como pude errar tanto com certas pessoas, confiar tanto, trair meus instintos, oferecer minha confiança a quem não merecia, mas não se apaga o fogo com o fogo na mão já dizia a canção de Zé Ramalho, é preciso que ambas as partes queiram a paz, para que a paz possa reinar..
Cheguei hoje a terrível conclusão eu não sei esquecer.. não consigo, não atingi esse grau de evolução, eu tento mas os dias de chuva vão sempre me lembrar, das mentiras da traição do ardil, que por mais que eu queira eu jamais poderei mudar o coração das pessoas, algumas eu perdi pra sempre e não há nada que eu possa fazer pra mudar isso,lamento mas não há, mesmo que eu queira, a vida separa mais que a morte...e muitas vezes para o nosso bem, devemos tomar muito cuidado com o que pedimos a Deus ,porque nem sempre o que queremos é o melhor pra nós, Já fiz um pedido assim a Deus,um pedido fútil, absurdo,egoísta, e acho que de tanto pedir, Deus quis me ensinar uma grande lição, ele me concedeu o pedido, e vcs não sabem o quanto eu me arrependo de ter sido atendida.. O quanto isso me custou..
Mas aprendi a lição e hoje quando peço algo a Deus, eu sempre acrescento: Senhor que seja feita a vossa vontade e não a minha, porque eu não sei o que é melhor pra mim, mas tu senhor sempre saberá..
Dias de Chuva me fazem lembrar desses erros, me fazem querer que tudo tivesse sido diferente... ouvi uma musica do James Blunt, que diz exatamente o que esse dia de chuva me faz sentir..

Same Mistake
Mesmo Erro

Então, enquanto me viro nos lençóis
E novamente não consigo dormir
Saio pela porta e sigo pela rua
Olho as estrelas sob meus pés
Recordo de justos que tratei injustamente
Então, aqui vou eu

Não há nenhum lugar que eu não posso ir
Minha mente está enlameada mas
Meu coração é pesado, ele mostra
Eu perco a trilha que me perde
Assim aqui vou eu

E assim eu mandei alguns homens à luta,
E um voltou no calar da noite,
Disse “Viu meu inimigo?”
mencionando “parecia comigo”
Assim eu parti para cortar a mim mesmo
E aqui vou eu

Não estou pedindo uma segunda chance,
Estou gritando com toda a força da minha voz
Me dê a razão, mas não me dê a escolha,
Porque eu farei apenas o mesmo erro outra vez,
E talvez um dia nós nos encontremos
E talvez iremos conversar e não apenas falar
Não cobrar as causas das promessas
Não há nenhuma promessa que eu mantenho,
E minha reflexão me incomoda
Assim aqui vou eu

Assim enquanto eu virar em meus lençóis

E uma vez outra vez, eu não posso dormir

Caminhar, abrir a porta e sobre a rua

Olhar as estrelas

Olhar as estrelas, caindo

E eu quero saber aonde,

Eu errei.

Deus não desampara nenhum de seus filhos, e sempre nos dá o esclarecimento para as nossas dores, enquanto escrevia no blog recebi por email um mensagem muito bonita que traz um pouco de sol ao meu dia chuvoso..


Amigo Ingrato

Causa-te surpresa o fato de ser o teu acusador de agora, o amigo aturdido de ontem, que um dia pediu-te abrigo ao coração gentil e ora não te concede ensejo, sequer, para esclarecimentos.
Despertas, espantado, ante a relação de impiedosas queixas que guardava de ti, ele que recebeu, dos teus lábios e da tua paciência, as excelentes lições de bondade e de sabedoria, com as quais cresceu emocional e culturalmente.
Percebes, acabrunhado, que as tuas palavras foram, pelo teu amigo, transformadas em relhos com os quais, neste momento, te rasga as carnes da alma, ele, que sempre se refugiou no teu conforto moral.
Reprocha-te a conduta, o companheiro que recebeste com carinho, sustentando-lhe a fragilidade e contornando as suas reações de temperamento agressivo.
Tornou-se, de um para outro momento, dono da verdade e chama-te mentiroso.
Ofereceste-lhe licor estimulante e recebes vinagre de volta.
Doaste-lhe coragem para a luta, e retribui-te com o desânimo para que fracasses.
Ele pretende as estrelas e empurra-te para o pântano.
Repleta-se de amor e descarrega bílis na tua memória, ameaçando-te sem palavras.


Não te desalentes!

O mundo é impermanente.

O afeto de hoje torna-se o adversário de amanhã.

As mãos que perfumas e beijas, serão, talvez, as que te esbofetearão, carregadas de urze.


Há mais crucificadores do que solidários na via de redenção.

Esquecem-se, os homens, do bem recebido, transformando-se em cobradores cruéis, sem possuírem qualquer crédito.

Talvez o teu amigo te inveje a paz, a irrestrita confiança em Deus, e, por isto, quer perturbar-te.

Persevera, tranqüilo!

Ele e isto, esta provação, passarão logo, menos o que és, o que faças.

Se erraste, e ele te azorraga, alegra-te, e resgata o teu equívoco.

Se estás inocente, credita-lhe as tuas dores atuais, que te aprimoram e te aproximam de Deus.


Não lhe guardes rancor.

Recorda que foi um amigo, quem traíu e acusou Jesus; outro amigo negou-O, três vezes consecutivas, e os demais amigos fugiram dEle.

Quase todos O abandonaram e O censuraram, tributando-Lhe a responsabilidade pelo medo e pelas dores que passaram a experimentar. Todavia, Ele não os censurou, não os abandonou e voltou a buscá-los, inspirá-los e conduzi-los de volta ao reino de Deus, por amá-los em demasia.

Assim, não te permitas afligir, nem perturbar pelas acusações do teu amigo, que está enfermo e não sabe, porque a ingratidão, a impiedade e a indiferença são psicopatologias muito graves no organismo social e humano da Terra dos nossos dias.

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador, BA: LEAL. 1990.

date 30 de abril de 2008

0 comentários to “Dia frio..”

gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

wibiya widget